A vitória está próxima. Na hora que as Forças Armadas reconquistar Brasília, de norte a sul do Brasil, de leste a oeste, haverá gritos e brados de alegria, música, cantos e danças. Muita confraternização. Tudo vai parar; as fábricas, o comércio, as escolas todas suprimirão as aulas e o povo brasileiro descerá para os centros das cidades em júbilos, festejaremos com a flâmula da esperança, com a bendita flâmula da esperança em punho, tremulando ao ar, os heróis cantarão o hino à bandeira, o hino à liberdade, o hino de júbilo ao verde e amarelo porque ela nunca será vermelha. Nunca.

Clarins, violinos e acordeões, bandas musicais, orquestras, rojões e mais rojões, festejaremos a liberdade e a determinação dos povos e o Hino Nacional será ouvido ao longe e cantá-lo-emos com toda força da nossa alma, invocaremos o Deus da criação e daremos glória à Ele. O dia da vitória está próximo. Ele nunca mais será esquecido, nossa geração cantá-lo-á para sempre. Será feriado nacional e um dia de comemoração; os desfiles serão extensos e os generais serão honrados. Nunca mais esqueceremos, será lembrado de geração em geração, será celebrado em verso e prosa e os livros contarão a história. Para sempre será lembrado de geração em geração.

Os militares restabelecerão o regime militar democrático de 1964, farão a destituição nos três poderes e lavarão com soda cáustica a sujeira e a carniça que está fedendo em Brasília e confiscarão os bens e o dinheiro roubado dos contribuintes brasileiros e socorrerão os hospitais lotados de enfermos moribundos que esperam por socorro. Estabelecerão um governo permanente através de uma junta militar; reformularão o poder judiciário no Brasil e criarão um novo código penal semelhante ao do Japão; manterão o legislativo fechado até a renovação da identidade nacionalista do povo brasileiro e depois fará uma seleção através de uma eleição e se estabelecerá uma Constituinte que terá em suma a defesa da liberdade e a autonomia dos povos. Haverá uma reestruturação e moralização do ensino no Brasil em todos os níveis.

 

Nossos filhos andarão seguros nas ruas e nas escolas. Fecharão as fronteiras do tráfico e renovarão o sistema de segurança. Incentivarão o livre comércio e o empreendedorismo, farão a abertura à economia e criarão milhões de empregos. Incentivarão a agricultura e farão a verdadeira reforma agrária e darão sustentabilidade ao agronegócio favorecendo nossa balança de pagamentos. O Brasil ressurgirá entre as nações de primeiro mundo no campo econômico e militar. Reformulará e limpará o sistema do SUS, para que mais ninguém morra nos corredores dos hospitais sem recursos. Será garantido o direito à vida, à saúde e o bem estar da nossa população. Criará uma nova política de migração e proibirá a entrada no território nacional de nacionalidades com formação extremistas e religião fundamentalista e incriminará a sharia e garantirá o Estado laico no Brasil. Incriminará e proibirá a formação de Estado fundamentalista dentro do Estado territorial e de direito da nação brasileira.

Semelhante ao regime militar democrático de 1964, os militares restabelecerão a lei e a ordem em todos os quadrantes do território nacional e darão ao povo brasileiro as garantias do artigo 5º da Constituição Federal que diz: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no país, a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à segurança e à propriedade, nos termos da lei. Oneil Trevisan

Vídeos consultados:
Veja o que acontece logo após a intervenção militar…

A hora é chegada A intervenção militar já…

 

UNIÃO NACIONAL EM DEFESA DA PÁTRIA E FAMÍLIA