Na Rússia, com a revolução comunista de 1917, Lenin não implantou  de imediato a ditadura do

proletariado, mas estabeleceu um período intermediário no qual realizou um governo de transição com a criação de um plano quinquenal (5 anos) de desenvolvimento que resultou num grande impulso econômico financeiro na Rússia. No entanto, para dar andamento na agenda comunista, em 1920, Lenin deu início ao processo de implantação do comunismo e eliminação da classe burguesa (hoje eles confundem classe burguesa com empresários e empreendedores da classe média), então por esta ocasião foi instituída na Rússia a ditadura do proletariado.

 

Então, o que é Ditadura do Proletariado? É um regime ditatorial totalitário de matiz criminoso baseada na teoria de Marx e Lenin que tem na luta de classes a solução para a implantação da Ditadura do Proletariado. O principal objetivo da Ditadura do Proletariado é eliminar a classe média ( empresários e empreendedores, que são caracterizados como inimigo do povo) e exterminar de vez com os ruralistas proprietários de terras e do agronegócio (inimigos do povo) para fazer a reforma agrária ou (coletivização forçada) que leva o ditador a suprimir as liberdades democráticas e permanecer no poder até sua morte. Temos como exemplo a Rússia, China, Coréia do Norte, Cuba, Albânia e agora na Venezuela com Maduro no poder implantando a Ditadura do Proletariado. A agenda comunista no Brasil já está cumprida faltando apenas à tomada do poder pelos comunistas dos partidos: PT, PSOL, PMDB, PCB, REDE, PCdoB, PSDB, PSTU etc.

A luta de classes antagônicas entre a burguesia (patrões) e o proletariado (empregados), rivais do processo produtivo, foi muito debatida na França originando a base de uma disputa que deram o nome de revolução, porque para que uma classe existisse, era necessário existir a outra, portanto, para nivelar em uma só classe, seria necessário eliminar a outra. Assim, a parte mais numerosa apodera-se do poder à força e estabelece a ditadura do proletariado.
Na França em 1871, os operários protestavam contra os patrões porque o produto produzido pelo operário era vendido a preços elevados, resultando em grandes lucros para os patrões. Em contrapartida, os operários eram explorados com salários baixos, longa jornada de trabalho de 12 a 16 horas diária, muitas vezes em condições insalubres, não tinham direitos trabalhistas e havia explorações de crianças e mulheres. Nestas condições, havia um fosso social e econômico entre a classe trabalhadora e o patronato, resultando desta disputa, a luta de classes, dando origem ao socialismo por meio de revolução que deveria impor seu poder de forma firme e intransigente, através de uma ditadura que levou o nome de Ditadura do Proletariado.

Naquele mesmo ano, houve a revolta da “Comuna de Paris”, que teve por objetivo a instauração de uma república socialista. No entanto, essa revolta foi sufocada pelo governo francês. O fracasso foi um duro golpe na tomada do poder pelos operários e um fracasso à Internacional Socialista, que somente em 1917, aproveitando uma ausência do imperador, os operários tomaram o poder na Rússia e a ulterior imposição de um regime socialista baseado na Ditadura do Proletariado fundamentado na doutrina de Marx, executada por Lenine, Stalin e outros.

Na atualidade, os proletários (empregados), têm seus sindicatos que defendem seus direitos e seus salários e é melhor hoje ser empregado do que patrão. Hoje no regime democrático republicano como vivemos aqui no Brasil, a liberdade de escolha profissional gera oportunidades para que se capacite, e se o empregado tiver curso superior e especialização, pode ter salários acima de cinquenta mil Reais e o trabalhador sem qualificação tem também o seu valor salarial e todos os direitos trabalhistas. Em contrapartida, os patrões ou empresários (classe média) suportam cargas pesadas de impostos e taxas, responsabilidade administrativa, ameaça à segurança empresarial e em virtude da automação, enfrentam concorrências desleais no mercado que pode levar o empreendedor a prejuízos irreparáveis e ao calabouço da falência comercial.

Não existe mais razão plausível para o incremento da revolução do proletariado em razão da globalização da economia, a era digital, dos grandes conglomerados, do agronegócio em série e automatizado, as legislações trabalhistas de cada nação, a OIT132, e a forma de governo republicano e não imperialista.
Não existe mais justificativa para a luta de classes. O ano de 1871 já ficou no passado e a filosofia de Karl Marx e Engels se tornou utópica e irracional, uma vez que não cabe mais no mundo atual. Sendo uma doutrina do século retrasado, é ultrapassada, defendida pelos oportunistas e usurpadores (Sindicatos, MST, MTST, Ongs e partidos políticos camaleões) que criam subversão a fim de tomar o poder, nivelar e igualar o povo, e criar uma classe de dominantes cheia de privilégios iguais aos deputados. Filosofia que vem do fim da idade média e é usada pelos sociólogos, padres heréticos, e intelectuais que usam como estrume para adubar uma filosofia ultrapassada e utópica que não tem mais sentido dentro da realidade atual. Sempre com o pretexto mentiroso e falso de criar uma nova sociedade igualitária, a qual é impossível, usam de demagogia e mentira para enganar o povo.

Quando uma filosofia ou uma proposta é boa, o povo aceita deliberadamente, ao passo que a imposição do comunismo é levada a efeito pela violência e pela corrupção do povo e pela depravação da moral e da ética. A comunização e a coletivização são impostas à força com a instauração da Ditadura do Proletariado, onde a classe produtiva (classe média) e a classe pensante (intelectuais) são levadas ao sacrifício para que o seu espaço seja ocupado pelo proletariado, criando-se uma única classe. Para a imposição desta única classe, a Ditadura do Proletariado usa da força e de violência extrema, que na Rússia torturou e assassinou 30 milhões de pessoas; na China, 65 milhões; na Coreia do norte, 5 milhões; em Cuba, 2 milhões. As pessoas são vigiadas e controladas pelo governo; é suprimida a liberdade de expressão, de religião, de propriedade, de ir e vir, e é imposto um controle alimentar pelo Estado para que a população faminta possa ser submissa ao Governo, a exemplo da Venezuela.

A Rússia invade países através dos métodos e metas da agenda comunista e usa desse processo de infiltração comunista para impor sua hegemonia e tirar proveitos das riquezas dos países invadidos.  Na atualidade, a invasão de um país, muitas vezes não se realiza através da invasão militar de suas fronteiras, mas através de agentes (traidores da pátria), intelectuais, sociólogos, Ongs, organizações e partidos políticos. O processo usado sempre é o mesmo: degradação da moral e da ética, crítica e difamação religiosa, cortes de verbas e desestímulo à educação, à saúde e à segurança, estímulo à violência, à prostituição e à depravação. Estímulo à segregação racial e de etnias nacionais e outras inversões de valores estimulados pela mídia e pelas próprias instituições esquerdistas do governo.

Para ser ativista comunista é necessário renunciar ao patriotismo e aceitar as regras determinadas por Cuba, país que comuniza a América e isto se confirmam no Brasil em virtude dos grandes roubos e rombos aos cofres públicos perpetrados pelos esquerdistas, como deputados, senadores, presidentes da República, governadores, prefeitos e vereadores. Os crimes são variáveis: desde votação de leis e decretos em troca de propina para viabilizar obras, até a espoliação de empresários através de propinas milionárias, até leis que atenta contra a Soberania Nacional. Exemplo: Fernando Henrique Cardoso, quando presidente, editou o decreto 4229 de 13 de maio de 2002, com apoio de Marina Silva, que instituiu a PNDH 1 e2 que destroem a moral e a ética da nação brasileira e coloca em risco a Soberania Nacional. Este decreto foi ratificado por Luís Inácio Lula da Silva pelo decreto 7037 de 21 de dezembro de 2009, que instituiu o PNDH3 às véspera de natal, sem ler e dizendo que não sabia.

 

Marina Silva, comunista e traidora, é membro do Diálogo Interamericano com pacto com o Foro de São Paulo, apoiou o decreto 8243 de Dilma Rousseff, que instituía os “Conselhos Populares” (Sovietes), sistema de governo igual ao que instaurou a Ditadura do Proletariado na Rússia que torturou e matou 30 milhões de pessoas. Este decreto foi derrubado pelo congresso. Marina Silva também traiu o Brasil, trazendo índios para Brasília para forçar os senadores a aprovar o decreto 143 de 20 de junho de 2002, que instituiu a OIT169 (pesquisar OIT169 perigo) que transforma reservas indígenas em nações indígenas editado por Fernando H. Cardoso e ratificado por Luís Inácio Lula da Silva, pelo decreto 5051 de 19 de abril de 2004, colocando em vulnerável a Soberania Nacional.

Os traidores trabalham de forma silenciosa e com subterfúgios enganosos, mergulhou o Brasil num abismo de depressão e violência, no analfabetismo, na decepção pelos governantes e na inanição mental. Por fim na destruição da moral e da ética. Um povo desmoralizado, entregue ao ostracismo é presa fácil dos seus adversários.

Os militares de 1964 confiaram na estratégia das “Diretas Já” e entregaram o Brasil para os comunistas de “mão beijada”, aos mesmos guerrilheiros que pegaram em armas contra os militares e que após enganarem o povo, assumiram o poder, aplicaram os ensinamentos de Gramsci e o marxismo cultural e gradativamente e ao longo desses 30 anos roubaram e saquearam nossa República, corromperam nossa juventude e degradaram a moral e a ética do povo brasileiro. As grandes obras foram feitas no exterior e com verbas do BNDE, mas dentro do território nacional não se construiu nenhuma obra de grande importância; mas estão deixando para nos brasileiros, um legado: – A vergonha de ser brasileiro.

 

VAMOS INSISTIR: GRITE INTERVENÇÃO MILITAR JÁ

O BRASIL PRECISA DE VOCÊ AGORA. PEÇA INDEPENDÊNCIA OU MORTE.

Fontes de pesquisa Vídeos:
O que é Ditadura do Proletariado?

Marilene ChauÍ diz em evento do PT que odeia a classe…

Triturando A América, de Curtis Bowers…

A verdade sobre ditadura do proletariado…

A Ditadura comunista que está sendo implantado no Brasil…

Estamos em plena implantação de uma Ditadura…

El Vídeo que Nicolas Maduro No quiere que veas 2017

Se os brasileiros Assistirem esse vídeo, o…

 

UNIÃO NACIONAL EM DEFESA DA PATRIA E FAMÍLIA