Arquipélago Gulag é tudo o que não se consegue expressar de terror e medo vivido pela população russa nos anos obscuro da implantação do comunismo. Gulag é a expressão agonizante da morte de uma sociedade milenar e o genocídio de um povo, sem precedente na história da humanidade. Tem sua origem teórica promovida pela psicopatia perniciosa do maior monstro literário do mundo chamado Karl Marx. Esta teoria é uma doença mental contagiosa que ataca implacavelmente os vagabundos, os charlatões, pessoas sem reputação moral, impatriotas, ímpios e os que não têm amor próprio, nem na família e muito menos na pátria.

A doutrinação comunista de karl marx desencadeou a revolução comunista de 1917 na Rússia, no mês de fevereiro e foi implantado na época um governo provisório que durou até outubro do mesmo ano, quando Vladimir Lenin assumiu o poder, prometendo paz, terra, pão, liberdade e trabalho, implantando o socialismo soviético. Em 1920, como líder do Partido Bolchevique, seu governo inicialmente capitalista, foi marcado pelo primeiro Plano Quinquenal que resultou num grande salto econômico para a Rússia. Em vista desse sucesso e da boa perspectiva econômica e política, Lenin que já dissera: “todo poder aos sovietes”, assim o Partido Bolchevique começou de imediato estabelecer reformas liberalizantes, inclusive o desmantelamento das Forças Armadas e sua substituição por uma milícia popular (Força Nacional). Foi criado os “Soviets” (conselhos Populares), estabelecendo o que se chamou de “Duplo Poder”, o “governo” e os “sovietes”. Foi criado também naquela época o Comitê Executivo Central dos Sovietes, órgão executivo, que materializou os planos de coletivização forçada.

Leon Trostsk juntamente fazia propaganda para a criação da Revolução Proletária Internacional, acreditando que através da doutrinação comunista, a Rússia poderia dominar o mundo e assim foi criada a Internacional Socialista, que hoje atua no Brasil a todo vapor através do Foro de São Paulo. Com a morte de Vladimir Lenin em 1924, Josef Stalin atual secretário do Comitê Central do Partido Comunista, assume a liderança da Rússia como ditador até sua morte em 1953. O Sovietes era o governo do povo e agia junto ao povo através do Comitê Central. Por determinação dos Sovietes, foi dado início à reforma agrária e a reforma urbana. A reforma agrária levou o nome de coletivização forçada, porque os proprietários rurais que viviam a muitos anos em suas terras, herdados tradicionalmente de seus antepassados, não entregavam suas terras, então eram estigmatizados como inimigos do povo. Assim as famílias proprietárias de terras agriculturáveis e os agronegócios começaram a ser forçados à coletivização e a entregarem suas terras que eram confiscadas e assim surgiu uma verdadeira disputa entre o Sovietes (MST) e os ruralistas.

A perseguição dos Sovietes se deu por calúnias, invejas e denúncias pela cobiça da propriedade alheia pelos revolucionários de Lenin às autoridades do Sovietes, que confiscava a propriedade e mandavam as famílias para as delegacias as quais eram acusadas e torturadas como inimigos do povo. Filhas e esposas eram estupradas nas seções de torturas e famílias inteiras eram condenadas e colocadas em vagões de gado sem higiene e sem sanitários e deportadas para o Gulag.
Por outro lado, os proprietários que concordaram em entregar suas terras, depois se arrependiam, vendo os intrusos comunistas em suas propriedades, então sabotavam as colheitas pondo fogo nas lavouras. Também outros proprietários que haviam entregado suas terras ao governo, ao ver suas propriedades confiscadas na mão de vagabundos comunistas que não produziam, desanimavam e passavam a produzir somente para o sustento familiar, sabotando os planos dos sovietes. Dessa forma eram tidos como inimigos do povo iam presos, torturados e deportados. Houve inúmeros levantes, sabotagens e motins. Como os sovietes era um governo que agia junto ao povo, era fácil de identificar os sabotadores e assim eram denunciados e presos. Nas prisões eram torturados para delatar parentes e vizinhos, eram condenados a trabalho forçados e colocados em vagões de gado, e conduzidos para os longínquos e gélidos campos de concentração Gulag na Sibéria.

Enquanto Stalin exterminava o seu próprio povo com calunias e falsas testemunhas, a grande fome tomou conta da Rússia, tanto no campo como na cidade e Stalin concebeu um plano diabólico invadindo a Ucrânia e ordenando o confisco de todo cereal e víveres, com a intenção de matar o povo ucraniano de fome e anexar a Ucrânia à Rússia. Os grãos confiscados foram exportados para equilibrar as contas do governo e assim foram contabilizados aproximadamente, 7 milhões de ucranianos mortos pela fome naquela ocasião. Foi o Holodomor.

A promessa de paz, terra, pão, liberdade e trabalho foram garantidos apenas à classe dominante, em particular aos sovietes, que eram os (“conselhos populares”) que o PT quer introduzir no Brasil, mas para o povo, sobrou a fome, o Gulag e os ditames do medo e da perseguição.
Nesta primeira etapa da imposição do comunismo, morreram torturadas, de fome e de frio, aproximadamente 3 milhões de pessoas e Danzig Baldaev, condenado como inimigo do povo, foi mandado para o Gulag e descreve que o golpe bolchevique de 1917 foi como uma tragédia nacional, após o qual “os povos russos recordaram a vida sob o Czar como um paraíso perdido”. Ele descreve ainda que a militância antirreligiosa bolchevique foi o único ímpeto para o colapso.
“o ateísmo militante é degradador, assassino e indutor da degradação humana”. Olavo de Carvalho

Nas cidades, além da fome, o povo suportava as ordens dos sovietes que bem alimentados davam andamento na reforma urbana. A reforma urbana era a comunização da propriedade urbana, quer dizer, se você possuir dois ou mais imóveis (terreno ou casa) alugada, você poderá ficar somente com a que você mora e as demais é dada ao inquilino e ele fica dispensado de pagar o aluguel. Se você tem onde morar e receber várias casas de herança, o sovietes (conselho popular) confisca e distribui para quem não tem onde morar, cumprindo a agenda do plano ZEIS implantado em S. Paulo. Desta forma, os centros urbanos também passaram a sofrer as mesmas calamidades do campo: denúncias, suspeitas, perseguições, ameaças constantes e prisões. O roubo das propriedades privadas pelo governo sovietes, eram o principal motivo para muitas sabotagens e motins que acabavam em prisões, torturas e por fim a morte miserável nos Gulags. No Brasil, alguma cidade como São Paulo, no governo PT de Haddad, já definiu as “Zonas Especiais de Interesse Social” (ZEIS), que já é uma orientação da reforma urbana no Brasil.

Atualmente no Brasil quem faz o papel dos sovietes são: MST e MTST, que já fazem coletivização forçada, invadindo fazendas do agronegócio e implantando a reforma agrária à força. Hoje as pendências de terras e casas, são resolvidas pela justiça com a reintegração de posse, mas no sistema comunista, a coletivização forçada no campo e da cidade, é resolvida pelo MST (sovietes).

Os sovietes, como governo, vigiavam a vida particular das pessoas, por isso eles faziam a caça às bruxas e entregavam os suspeitos de traição e inimigos do povo à NKVD (polícia secreta) e estes acabavam nas seções de torturas e nos Gulags. O sovietes tinha poder de vida e de morte sobre o povo e conta-se que o terror era tanto que nas reuniões do Comitê Sovietes, quando o orador falava, o povo batia palmas e ninguém queria parar primeiro de bater palmas de medo de ser visto como inimigo do povo e assim as palmas demoravam em se acabar.

O Arquipélago Gulag foi a criação de centenas de campos de trabalho forçado espalhados por toda a Rússia sendo a maior parte na Sibéria. Gulag era um anacronismo de “Administração Central de Campos de Trabalho Corretivo”, mas fazia referência ao seu próprio destino que era a morte. Os condenados nesses campos de concentração executavam os mais variados trabalhos como: mineração de carvão, de cobre, ouro e na construção de ferrovias. Construíram ao longo desses anos de terror, o canal do mar Branco Báltico e o canal Moscou-Volga, onde foram consumidas inumeráveis vidas humanas. O crime dos condenados era ser classe média, ser cristão e ter propriedades, terras, casas, maquinário agrícola e uma família constituída e organizada.

Nos Gulags os filhos menores de idade eram separados dos pais e colocados em orfanatos para não atrapalhar o serviço que os pais eram obrigados a fazerem para o Estado. As mulheres esposas eram estupradas pelos guardas da Força Nacional e as meninas eram separadas para fazerem serviços mais leves e se tornavam escravas sexuais dos guardas do Gulags. Eles ficavam em barracões coletivos, dormia em prateleiras, a comida era regulada em rações diárias, era insuficiente e de má qualidade. Faltavam aquecimento e roupas próprias para as condições da Sibéria e como resultado de tanta tortura, eram tomados de angustia e depressão, sendo alto o índice de suicídio e de mortes por exaustão e fome.

Danzing Baldaev foi sobrevivente do Gulag e retratou em desenho as atrocidades que presenciou, principalmente com as meninas, jovens e mulheres esposas do “inimigo do povo” inspecionadas nuas em frente dos guardas da NKVD, eram separadas como escravas sexuais dos guardas e colocadas em trabalho mais leve, enquanto as outras mais velhas e feias, eram destinadas a trabalhos pesados e torturadas pela fome. As mulheres mais jovens que se recusassem a ter relações sexuais com os guardas eram amarradas nuas e colocadas em formigueiros e colocado um tubo em sua vagina para que as formigas pudessem morder por dentro. Era um sadismo fora da dimensão do psíquico humano, próprio da formação moral comunista e resultado do ativismo ateísta da doutrina marxista.

Os crimes cometidos nos campos de concentração nazista foram pequenos em relação aos Gulags da União Soviética. As crianças filhos do “inimigo do povo” eram colocadas em orfanatos e quando atingiam 12 anos, por causa da superpopulação dos orfanatos, eram levadas para uma prisão central (BAM) em cela de isolamento e perguntaram a Stalin o que deviam fazer com as crianças. Ele considerou que elas ao atingirem a maioridade podia se tornar uma ameaça ao sistema e então ordenou que fuzilassem os maiores de 12 anos. Assim as crianças foram fuziladas.

No vídeo abaixo tem a descrição da escritora Anne Applebaum que diz que foi calculado o número dos mortos com a implantação do comunismo na Rússia, considerando os mortos da Ucrânia, da Chechênia, da Criméia de 1917 até 1953, ela pesquisou grosseiramente que o assassinato e na fome morreram entre 20 a 30 milhões de pessoas. Alexander Solzhenitsyn foi deportado para o Gulag por causa de uma carta que enviou a um amigo recriminando a ação criminosa de Stalin contra os próprios comunistas. Foi condenado e viveu longo tempo no Gulag e pegou lá um câncer no estômago, conseguiu a liberdade de sair para se tratar, sarou e foi mandado de volta ao Gulag. Alexander Solzhenitsyn foi sobrevivente e escreveu um livro com o título: “Arquipélago Gulag” trazendo este mais de duzentas cartas de patriotas que descreveram as barbaridades cometidas em Gulag e a falsidade do socialismo comunista. Você poderá adquiri-lo pela internet ou se tiver sorte, no Sebo por R$10,00. “Conhecimento é poder”.

Ditador não divide poder. Na década de 1930, Stalin promoveu um implacável expurgo na “Nomenklatura” (alta cúpula do governo) conspirando contra todos os camaradas que estavam com ele no poder e que vieram juntos desde a revolução de 1917. Stalin conspirou contra eles e até seu pessoal amigo e conselheiro, que havia defendido a vida de Stalin com seu próprio corpo num atentado, ele mandou fuzilá-lo com um tiro na nuca. Por fim, ficou sozinho como Senhor absoluto acompanhado de camaradas sem influência política até sua morte que se deu em 1953.

Na china, Mao Tse Tung, para implantar o comunismo, provocou um holocausto com o extermínio de 65 milhões de chineses, segundo historiadores, e promoveu o maior expurgo da história, eliminando todos os companheiros que participaram com ele na tomada do poder na China. Na Coreia do Norte, Kim Jong-Un, continua fazendo expurgo em seu governo ditatorial, e recentemente mandou matar seu próprio tio, General do Exército com acusações de corrupção e de ter cochilado durante uma reunião. Kim é um ativista ateísta e recentemente mandou fuzilar 33 cristãos. Assim é o comunismo.

Em Cuba, Fidel Castro mandou fuzilar os camaradas que participaram junto com ele na luta contra Fulgêncio Batista e se livrou de Che Guevara o mandando fazer guerrilha na América do Sul sendo morto na Bolívia em 1967 e Fidel Castro dominou Cuba sozinho como ditador absoluto até sua morte em 2016.
O processo de comunização é doloroso porque de acordo com a psicopatia doutrinária de Karl Marx, preconiza a igualdade entre as pessoas (impossível), extingue o direito à propriedade com consequente coletivização, proíbe as religiões, restringe as liberdades de pensamento e expressão, restringe as liberdades individuais e vigia o cidadão; são procedimentos sociais que trás como consequências, torturas, ódios e genocídios.

Hoje a Rússia volta ao capitalismo democrático e já conta com o Partido Liberal Democrata da Rússia de tendência liberal e democrática e com centenas de milionários de uma nascente burguesia, que tem no empresariado uma forma estruturada de classe média, a qual é tão odiada no Brasil pelo PT. Um exemplo que a historia nos conta de que o comunismo é mesmo uma utopia de loucos e vagabundos que desejam se apossar da propriedade alheia.
A China como se sabe já é um país capitalista e prova disto é a vinda de muitos empreendedores chineses ao Brasil, abrem grandes lojas varejistas e usufrui das riquezas do capital. As monstruosidades praticadas no Gulag, o assassinato dos próprios comunistas que defenderam a revolução, os expurgos de companheiros dentro do governo, o ativismo ateísta, e a crescente expansão empresarial nos países ex-comunistas mostra ao mundo que o marxismo, o socialismo, e consequentemente o comunismo, é um sistema político falido, utópico, estudado como estrume na cabeça dos intelectuais e políticos que defendem teorias, mas não conhecem a verdade histórica.

A MENTIRA É A ARMA QUE O SOCIALISMO USA PARA ENGANAR OS POVOS.

Para a imposição do comunismo na Rússia o maior crime foi ser considerado proprietário de alguma coisa. A cobiça de algum vizinho qualquer, levava à delação e à calúnia, e já o proprietário ia parar nas delegacias. O ódio à classe média e à propriedade era extremo e ninguém era poupado; as meninas eram violadas, os meninos estuprados, as mulheres exploradas e brutalizadas, eram arrancados os olhos e a língua, decepados os pés e as mãos. As genitais cortadas, testículos arrancados, ouvidos perfurados, vísceras puxadas das suas entranhas, corpos cadavéricos em pé pedindo misericórdia na esperança de ainda viver. Diante da fome que se instalou e pelo ódio à classe média e na ânsia de exterminar aquele povo criado na liberdade e que acreditavam na existência de Deus, era então preciso matar. Matar era a palavra de ordem de Lenin e de seu comparsa Josef Stalin (isto de acordo com as teorias utópicas do marxismo-leninismo) para então surgir uma nova geração doutrinada desde a infância pelo Estado dentro da filosofia comunista.

Para incentivar o processo eliminatório, Stalin estabeleceu a troca de cadáveres ou moribundo por meio quilo de trigo aos guardas da NKVD que levou o nome de “moeda cadáver” para estimular os guardas da Força Nacional a matarem mais. Também foi usado um processo de dissuasão contra os cristãos, onde padre comunista e traidores, da NKVD trabalhavam em colaboração com o processo de extermínio, infringia castigos terríveis nos cristões, como enfiar um ferro quente no ânus do torturado e deixa-lo assim até morrer. O terror e o medo era um pesadelo constante. Em Leningrado foi derrubada uma igreja Copta e os sacerdotes foram fuzilados. Não adiantava clamor, não existia misericórdia dos idosos nem de crianças: eram fuzilados, enforcados, eletrocutados e congelados nos campos da Sibéria. Esmagados com marretas e enterrados vivos em valas comum. O comunismo é assim: Eles odeiam a classe média, mas neste país da liberdade eles são da classe média.

“O ateísmo militante é degradador, assassino e indutor da degradação humana” Olavo de Carvalho

O objetivo deste Site é esclarecer o lado da verdade e o que aconteceu por trás da cortina de ferro e relatado por Alexandre Solzhenitsyn para que o prezado leitor possa entender que, além da família e do trabalho, você tem que defender o teu chão, a terra em que nasceu. O teu espaço. Portanto, entender um pouco de política faz parte da defesa da fé em Deus, da Pátria e da família. O brasileiro não tem dado o devido valor aos fatos políticos que envolvem sua família, sua religião e seu espaço físico que é sua pátria. Por não entender e não ter visão do que está acontecendo por trás das aparências da falsa política brasileira, você tem sido usado e passado por “idiotas uteis” e “ponta de lança” como estudamos acima, e se torna presa fácil dos políticos inescrupulosos da esquerda brasileira, dos Sindicatos, do MST, MBL, Ongs, Nas Ruas etc… Que querem com engano levar o Brasil a uma ditadura do proletariado, isto é, ao comunismo.

A atual situação política e social do Brasil não tem alternativa; o povo está enojado de políticos e nós intervencionistas estamos clamando por intervenção militar não por mero capricho, mas porque os militares fizeram muito pelo Brasil, deram segurança e defenderam o povo dos subversivos comunista que atacaram em 1968 o regime democrático militar vigente no Brasil, e intentaram impor a ditadura do proletariado, mas foram rechaçados. Os 5 (cinco) Generais que governaram o Brasil, deram bom exemplo de honradez e honestidade e cuidaram do povo como uma mãe. Estamos lutando para que seja restabelecida a lei e a ordem e à garantia do nosso direito à vida, à liberdade de opinião, liberdade religiosa, respeito ao direito de propriedade, o direito de ir e de vir o qual estamos ameaçados, e o respeito à Constituição Federal.

Somos legalistas e constitucionalistas
O Brasil precisa mudar. Nós brasileiros vamos mudar o Brasil.
EU, VOCÊ, NÓS

Vamos pedir Intervenção Militar Já. Hoje no Brasil, as Forças Armadas é a única instituição que ainda está de pé e íntegra no seu dever. Tem um currículo exemplar e um histórico de patriotismo e amor à Pátria na pessoa do seu patrono imortal: Duque de Caxias.

Imagens do livro “Desenhos do GULAG” de Danzig Baldaev, um guarda prisional soviético aposentado. Representações do genocídio soviético.


002
Um prisioneiro que entrou em greve de fome está sendo alimentado com força por sua narina. De acordo com as leis do humanismo soviético, apenas aqueles que tinham temperatura corporal normal (36,6 … 37 C) poderiam ser filmados.003
“Eu sou … inglês, francês, americano, japonês, italiano, alemão e outro espião …”
Preparados para congelar até a morte um bandido que perdeu sua própria vida no jogo de cartas.

004
“Polvilhe” eu estou com água benta para uma melhor vida após a morte. Eu vou lhe dar neve, então os touros não entrarão nele tão cedo! ”

No Gulag, os chefões eram privilegiados de forma semelhante aos burocratas modernos.

005
Os criminosos repetidos condenados eram cerca de 3 passos maiores que os “inimigos das pessoas” na hierarquia criminal. Eles normalmente não estavam trabalhando, tendo pequenos ladrões como servos e resultados de trabalho de presos comuns. Esses criminosos ajudaram a eliminar “inimigos das pessoas” …

006
“Esmagar o crânio” de “inimigo da nação” que não concordou em entregar seus resultados de trabalho diários aos bandidos.

Em algum lugar dentro de uma das catacumbas de tortura da NKVD durante anos da

007
Por ordem do procurador-geral Vyshinsky, qualquer método foi considerado “bom” para obter a confissão. O pessoal da NKVD usou torturas brutais com bomba, ferro de solda, garrafa (empurrada para a vagina e ânus), ratos (colocados no balde aquecido sob as nádegas desencapadas da vítima) etc.

Execução pela sentença do “tribunal de ladrões” em uma das ITL’s (abreviatura Gulag para campos de trabalho penitenciários)

008
Por conivência da administração nos campos de Stalin, bandidos estavam assassinando presos com eletrocutando, esfaqueando, pendurando, decapitando, inserindo uma barraca vermelha no ânus, etc. Muitos bandidos tinham 10 e mais chamadas “tups” em sua conta.

“Tiro sanitário” de festa e outros funcionários da NKVD nas repúblicas nacionais de

009
Durante a época de Stalin, tais execuções em massa eram comuns. Funcionários do partido, políticos e outros ativistas, os artistas foram executados por ordens do centro, que foram emitidas como licenças de caça por espécies de animais – alces, saigas, arkhars, argali, ursos … Isso foi feito regularmente para evitar o aumento da dignidade nacional em partes distantes da URSS.

010
“Depois de fodar a bunda do clarete, ele se lembrará rapidamente de como sabotar contra o regime soviético e fazer festa na universidade com sua cibernética”.

011
“Agora, será muito mais fácil para este sionista judeu se lembrar de sua associação global com Yid-Mason!”

A administração da ITL está escolhendo escravos sexuais de membros da família presos de “inimigos”.

012
Mulheres “inimigos das pessoas” foram inspecionadas nuas antes de serem enviadas para determinado trabalho. Aqueles que concordaram em tornar-se escravos sexuais da administração foram designados para o trabalho fácil. Outros foram enviados para exploração madeireira e outros trabalhos pesados ​​ou colocados em células e torturados com fome.

Uma brincadeira tradicional do Gulag para novos recém-chegados – “dar-lhe vapor”

013
As novas chegadas que estavam esperando na chamada “séptica” foram regadas com uma mangueira de fogo da torre de guarda, enquanto a temperatura externa era de -30 … -40 C. Após várias horas de espera, cobertas de gelo, finalmente foram deixadas dentro – quando a administração queria.

Poços de lobos para “inimigos das pessoas”.

014
Durante a construção inicial do Gulag, os prisioneiros políticos muitas vezes foram embarcados no meio do nada (-40 … -50 ° C) e ordenou a construção do campo de prisão logo no local. Eles fizeram isso durante o dia dormindo em tais poços nas noites. Quase um quarto dessas pessoas conseguiu sobreviver até a primavera …

Execução em massa de “inimigos do povo” pela NKVD durante a época do culto.

015
Tais assassinatos em massa começaram na década de 1920 no USLON (Solovetsk Special Camps Command) – o antecessor do Gulag. “Intelligentsia” sempre foi um inimigo do stalinismo. Durante a década de 1930, grupos de “inimigos” (principalmente aquela “intelectualidade”) foram fortuitamente forçados a ir (ou foram transportados) para o meio de estepe selvagem ou tundra onde foram filmados com metralhadoras. Os sobreviventes foram concluídos no local.

016
“Doutor, esses presos não estão seguindo o plano! Dieta zero para eles! ”

(Slogan na parede: “As mulheres são o grande poder!” – I. Stalin)

Em ITLs, “inimigos das pessoas” foram forçados a fazer o trabalho mais difícil – cavar e registrar. A maioria das mulheres esgotadas sofreu o prolapso vaginal como resultado da tensão e da fome. Os enfraquecidos e os doentes foram acabados pela privação de alimento.

Com o propósito de infligir trauma psíquico, mulheres e meninas “inimigas” foram despojadas de interrogatórios.

017
Alguns pervertidos da NKVD adoraram fazer isso com mulheres jovens e especialmente meninas de “inimigos” e “membros da família inimigas” (“membro da família do inimigo” era um motivo oficial de prisão – NvS). Nem as queixas orais nem escritas foram revistas pelos funcionários. Os membros da equipe do advogado do Estado honesto e de princípios foram exterminados. O NKVD tinha o direito ilimitado de tirar a vida de qualquer cidadão, enquanto o Ministério Público do Estado tornou-se um cúmplice fantoche da NKVD sem direitos próprios.

Dentro de uma das muitas prisões da NKVD. “Inimigo da nação” está sendo arrastado de volta para sua cela depois de outro interrogatório de 3ª série.

018
Com as torturas medievais mais brutais e horríveis, o NKVD estava espancando inocentes confissões completamente absurdas como “espionar o Antrantide capitalista”. A maioria dos oficiais NKVD eram apenas sádicos – que era altamente valorizado como “ativismo na luta contra inimigos”.

A ordem “Dianteira do canto, braços nos lados!” Foi freqüentemente usada nas interrogações.

019
Os “inimigos” interrogados estavam de pé aos seus pés por dias sem descanso, comida, água e sono, sofrendo inchaço nos pés. Quando as vítimas estavam caindo inconscientes, foram derrubadas, espancadas e forçadas a repousar. Por seus “esforços”, os açougueiros foram premiados e depois se aposentaram honradamente entre 50-60 anos.

9 gramas – um bilhete comunista para “infância feliz”. Devido à superpopulação em orfanatos especiais para “traidores dos membros da família da pátria”, os “inimigos” foram executados na estação ferroviária Tomsk, Mariinsk e Shimanovskaya, Central Central de isolamento do campo de prisão BAM. Considerou-se que depois de ter atingido a maioridade de idade, eles se tornariam uma ameaça para o sistema existente.
050

021
Além do interrogatório da 3ª série, as mulheres foram colocadas em células de matas onde foram brutalmente humilhadas e estupraram na gangue. Depois, a maioria das vítimas se suicidou (se enforcou, cortou as veias, comeu o solo, etc.) …

022
Com fome, doenças e trabalho escravo, milhões de mulheres “inimigas” e “kulak” foram assassinadas pelos comunistas – inimigos intransigentes da liberdade, da democracia e de toda a humanidade.

023
“Envio de um assentamento permanente do oceano Ártico” – afogamento de cadáveres de presos congelados em buracos de gelo do rio (para evitar a escavação de túmulos no permafrost).

Corpos de “inimigos” estão sendo jogados em “poços amoníacos”.

024
Os “poços de amoníaco” foram escavados em solo de permafrost com explosões de dinamite, tolueno e amônia em diferentes áreas da URSS. Tais poços alojados em várias centenas de cadáveres.

025
Tigela de favela e 300 g. de pão, todo o homem poderia esperar depois de trabalhar o dia inteiro no frio. Tentando obter uma falsa saciedade, os prisioneiros fervem o pão com água salgada. Inflação, tag no cemitério do pé e da prisão foram o resultado. Os internos estavam dizendo que Gulag era pior do que os campos de concentração nazistas.

026
“Temos um plano para prender 12 inimigos! Com este velho professor de cabra, engenheiro e médico, temos apenas 10, então prenda dois mais de apartamentos no 1º andar. Qualquer um, trabalhadores ou kolkhozniks – isso não importa, temos um número de 12. Vá! ”

O NKVD encobriu todo o país com uma espessa rede de informantes chamada “stukach” (nome derrogatório do calão) e “seksot” (abreviatura oficial para “empregado secreto”).

027
A rede secreta de deladores estava mantendo todo o país com medo. Impulsionados pela inveja, pelo interesse próprio e por outros “insultos” de pouca instância, não tinham a menor consciência, vergonha ou dignidade. Em suas delinquências, eles acusavam falsamente todos (familiares, amigos, colegas de trabalho, companheiros de celular) de espionagem, propaganda, propaganda anti-soviética e outros crimes. A NKVD não verificou essas denúncias. Na verdade, promoveu qualquer mentira pervertida para forjar boas estatísticas e ensaios sobre “inimigos”. Assim, a elite da nação foi destruída para alcançar a estupidez e a maldade.

Interrogação de “crianças inimigas” sobre a atividade contra-revolucionária de suas famílias.

028
O NKVD apoiou a delação dos pais por seus próprios filhos. Os colaboradores foram louvados como heróis, mas alguns deles foram forçados a cooperar através de espancamentos. Em todo o país houve uma campanha de renúncias parentais públicas. As crianças foram forçadas a dar confissões públicas para os meios de comunicação de massa e condenam “espiões” nas reuniões. Alguns professores obrigaram seus alunos a escrever ensaios como “O que você (você mesmo, seu pai e sua mãe) pensam sobre a prisão de Marechais: Tukhachevsky, Blukher, Egorov e outros”. Depois de dar tal ensaio para verificação, muitos alunos foram privados de seus pais e enviados para campos de orfanatos especiais.

029
Os bandidos estão se afogando “inimigo das pessoas” no barril com fezes “parasha”. Isso foi feito por uma ordem não oficial de administração de ITL para assustar outros prisioneiros políticos.

030
Para a humilhação, este homem da “intelectualidade” estava acorrentado, com jornal “pravda” e forçado a defecar em sua própria tigela. Cartaz no muro: “sob os sábios mandamentos do nosso partido, as pessoas soviéticas alcançarão o pico da felicidade humana – o comunismo!”

Um dos métodos brutais de derrotar a confissão de “inimigo” foi “cortar o oxigênio”.

031
Durante os interrogatórios, jogadores especiais NKVD chamados de “martelos” e “eixos”, bem como os próprios investigadores, costumavam envolver a cabeça da vítima com uma bolsa de borracha. Depois de algumas vezes, a vítima sofreu a boca, o nariz, a hemorragia da orelha …

Interrogando “inimigos”, o pessoal da NKVD estava usando a velha tortura do Strappado do russo …

032
Legislado por Stalin e o procurador-geral da URSS, Vyshinsky, o interrogatório da 3ª série permitiu vencer qualquer confissão (sobre si e outros) de “inimigos do povo” presos. Para parar as novas torturas, muitos prisioneiros “confessavam” a espionagem, as tramas e os desvios, ou intencionalmente estavam escolhendo a execução no matadouro NKVD UFU.

033
No acampamento especial de Solovetsk, os prisioneiros foram punidos por “terem se comportado mal” sentados no poleiro montado na igreja profanada. Isso estava acontecendo por horas e dias. Aqueles que caíram sofreram a chamada “diversão” – batidas brutais com um laço ao redor do pescoço. Torturas também foram usadas em outras prisões Gulag.

035
Os guardas de prisão estão vendendo “bens vivos” para bandidos durante o transporte. As mulheres dos estados da Alemanha, da Polônia e do Báltico foram “valorizadas” especialmente e estupraram em grupo. Alguns peões-rei tinham uma “propriedade” de 2-3 dessas mulheres.

036
Mulheres “Enemy” estão trabalhando sua “culpa” antes do “partido e pessoas soviéticas” no ITL.

037
Os incartidos são reunidos para a chamada. Mesmo os mortos e os doentes devem apresentar. Planeje a qualquer custo …

“Brigadas, alinhe! Pegue as mãos uns dos outros! Aviso – um passo de lado é considerado uma fuga, os guardas abrem fogo sem aviso! Banda – jogue a marcha! Primeiro esquadrão, em diante! Supervisor, venha até mim! ”

Uma guerra de prisão entre os “ladrões verdadeiros” e “cadelas”.

038
Após o pedido do governo que determinou as punições por roubo e assalto até 20-25 anos, o mundo criminal havia sido quebrado em dois. Para sobreviver e obter a libertação mais cedo, alguns criminosos concordaram em trabalhar, enquanto outros “ladrões na lei” se recusaram e continuaram seguindo suas antigas tradições, chamando as “cadelas” colaboracionistas – traidores da “lei dos ladrões”, iniciando assim uma disputa sangrenta. Houve lutas com 50 e mais bandidos mortos, enquanto a administração Gulag não tomava ações sérias sobre isso.

039
“Ei você, chacais, slackers e goners, tenha sua refeição!”

Louco de fome, alguns prisioneiros estavam limpando o lixo da cozinha com comida. Mas commies ainda não conseguiram quebrar a humanidade dos sacerdotes, da nobreza, oficiais e oficiais brancos, bem como os da “intelligentsia”, trabalhadores e camponeses com forte força de vontade e Fé.

Eliminação de prisioneiros condenados com §.58 p.3 Código penal da URSS (“inimigo da nação”), pelo UFU (Comando de Eliminação Física) NKVD.

040
UFU foi um sucessor do ChON (Formulações Especiais do Comando Político do CheKa do Estado), com o objetivo de eliminar os prisioneiros – enfermos, exaustos, resistentes, etc., e a execução de penas capitais. Nas regiões do Norte, cadáveres foram afogados em pântanos ou enterrados em “poços amoníacos”.

-Deitar! Levante-se! Deitar! Levante-se! Deitar! Eu vou ensinar a todos vocês a amar nossa ordem e o regime soviético!

041
Este foi um dos métodos mais difundidos de humilhação para “inimigos das pessoas”. Os prisioneiros foram forçados a se deitar onde quer que os guardas quisessem, a neve, a lama ou a sujeira. Por desobediência, pessoas foram abatidas no local.

– Aperte meu coto e eu vou transportar o traseiro para bandagem!

043
Os bandidos (principalmente ladrões) praticavam auto-lesão para evitar mão-de-obra pesada. Eles cortaram seus próprios dedos e mãos, engoliram colheres, unhas, etc., obtendo apelidos como “auto-chopper” etc.

Durante os anos de culto, alguns brutos tiveram “diversão” com atirar mulheres “inimigas” para colinas de formigas por “comportar-se mal”.

044
Mulheres jovens que se recusaram a fazer sexo com açougueiros Gulag foram jogadas em formigas ou amarradas a árvores “para formigas e mosquitos”. Para deixar as formigas comerem a vítima por dentro, às vezes um tubo feito de casca de vidoeiro ou haste oco foi inserido na vagina e nas pernas amarradas. Muitas vezes, bandidos femininos estavam ajudando talhos para fazer isso …

045
“Agora me diga você cadela educada, como você estava ensinando essa pseudociência da genética capitalista em seu departamento acadêmico! Fale ou você vai respirar através de seu arsehole! ”

Assassinato de um “bezerro” por bandido durante a fuga do ITL.

046
Não tendo a possibilidade de abastecer alimentos em acampamentos distantes do norte, os bandidos dos refúgios freqüentemente estavam levando presos inexperientes com eles – para matá-los e comê-los no caminho. Na gaiola da prisão, tais vítimas foram chamadas de “bezerro”. Até mesmo o número aproximado de “bezerros” comidos é desconhecido.

Esposas, irmãs e filhas de “inimigos” cujos resultados de trabalho não cumpriam o plano, estavam recebendo rações reduzidas.

 

 

 

 

DEFENDA TEU ESPAÇO. DEFENDA TEU CHÃO. DEFENDA O BRASIL

Ame sua família. Defenda sua fé. Ame o Brasil. Peça intervenção JÁ

Fontes Vídeos:
Rússia – Gulags – Torturas sofrida pela mulheres
Drawings from the Gulag by Danzig Baldaev 
Lenin e o genocídio comunista legalizado

O Arquipélago Gulag – entrevista com Anne Applebaum – Instituto

 

https://www.youtube.com/watch?v=YKb6Ip9BIRw

 

O Arquipélago Gulag e os dissidentes soviéticos

Fim do Brasil. Sovietização da…

Lula queria, mas não vai concluir seu golpe

 

UNIÃO NACIONAL EM DEFESA DA PÁTRIA E FAMÍLIA