Os números da violência no Brasil – Uma das regras usadas para a implantação do comunismo é o desencadeamento da violência num país. Criar segregação de classes, de raça e de cor e incompatibilidades na sociedade, nas pessoas entre si, dentro do ambiente familiar, entre vizinhos, no trabalho, na escola e entre empresários e trabalhadores e a mulher inserida nesse contexto de antagonismo violento, torna-se ela mais ainda, a principal vítima da criminalidade.

O crime de estupro, da mãe, filha e da irmã, recai sobre a família como um estopim explosivo de ódio e vingança que tem seus reflexos e a consequente desestabilidade social. O latrocínio que ceifa vidas inocentes e prejuízos materiais é também um grande fator desestabilizador do meio social. De um modo geral a violência tem sua raiz na falta de cultura, na extrema pobreza familiar, nas drogas e com a grave influência do Marxismo Cultural. Todos esses fatores estão inseridos dentro dos meios de comunicação de massa subserviente aos ditames da ideologia de esquerda e da NOM, que visa desestabilizar o sistema vigente com o fim de implantar o comunismo e a ditadura do proletariado e no caso da NOM, se apropriar das riquezas da nossa pátria.
Numa análise fria, a mídia é o principal réu que através de mensagens subliminares pelos meios de comunicação televisiva e escrita, semeia o ódio entre as classes e pessoas. O estupro tem seus reflexos mais violento na família, onde cria uma mancha de ódio, repulsa e vingança, com resultados negativo na sociedade.

Outro aspecto negativo para as mulheres é a aprovação da lei da migração que vai trazer pessoas com outra cultura adversa a nossa, que tem na sharia os preceitos do estupro e isto vai desencadear no Brasil muita violência contra a mulher nas ruas, no trabalho, nas escolas, e até na própria família aonde o chefe de casa venha absorver essa cultura e acaba por afetar toda esfera social do nosso país. Em virtude da sharia que está vindo para o Brasil, as mulheres precisam acordar e criar movimentos que despertem as Forças Armadas e possa acontecer uma intervenção militar no Brasil. Não tem outra solução para estabelecer segurança. As mulheres devem se reunir ou formar grupos e ir para as ruas e avenidas e clamar por intervenção. A cultura da sharia também trás preceitos que conduz à degola de cristãos católicos. Frei Beto e frei Alípio, foram traídos pela esquerda de Lula e agora em vez de defender o povo católico, pedindo intervenção militar, muda o foco defendendo o monarquismo. O povo católico agora fica exposto à violência em virtude de um clero irresponsável.

O estupro é uma violência que está associada à outra violência que é o ódio que trás dose elevada de vingança. O estupro ainda deixa outras consequências, como moléstias contagiosas: HIV, hepatites, e outras moléstias transmissíveis e a triste sequela da depressão.
Num país cujas instituições não funcionam, a exemplo do Brasil, a segurança do cidadão só pauta em retórica falsa de governantes que subvertem a lei e a ordem a qual leva a sociedade à violência a fim de atingirem seus objetivos escusos e criminosos cujo índice de criminalidade, mostra o fim no qual se destina e a falência moral de uma sociedade.

Os números falam por si:
63000 mil pessoas são assassinadas por ano. (fica fora dessa estatística, os que morrem nos hospitais ou mais tarde) pesquise.
20000 mil desaparecidos por ano.
130 mulheres estupradas por dia.
477 policiais assassinados por ano.

Os números mostram que o país vive um genocídio sem precedente na história do Brasil.

A quem recorrer?
A solução é clamar pela volta do regime militar democrático de 1964. O regime militar de 1964, não foi uma ditadura. Os subversivos e os jornalistas da baixa ralé criaram essa imagem de ditadura para desmerecer o excelente governo que os militares fizeram em prol do Brasil.

O que é ditadura?
Ditadura é quando através de um golpe militar ou civil, geralmente de caráter comunista, o golpista toma o poder e se declara ditador e fica no poder até morrer, a exemplo de Fidel Castro em Cuba; Stalin na Rússia; Mao Tse Tung na China; Hitler na Alemanha; Getúlio Vargas no Brasil.

Em 1964 havia no Brasil a esquerda armada e através de João Goulart um golpe comunista estava a caminho, quando as Forças Armadas detectaram o golpe, fizeram um contra golpe e defenderam a liberdade democrática e garantiram para o povo brasileiro a lei e a ordem. A mídia e os jornalistas de 2º classe talvez até hoje não saibam o que é golpe e contra golpe e não sabem até hoje o que é ditadura e governo democrático. Infelizmente.
Hoje no Brasil as Forças Armadas é a única instituição que está de pé; íntegra no seu dever, com um currículo exemplar e um histórico impecável de patriotismo e amor à Pátria na pessoa do seu patrono imortal: Duque de Caxias.

MULHER BRASILEIRA DEFENDA-SE

SEJA CONSCIENTE. PROTEJA TEUS FAMILIARES DA VIOLÊNCIA

SEM ALTERNATIVA: INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL JÁ
VAMOS FAZER MANIFESTAÇÕES NAS AVENIDAS, NAS RUAS CENTRAIS DA CIDADE E EM FRENTE AOS QUARTÉIS E EM TODOS OS LUGARES QUE VOCÊ QUIZER NOS DIAS DE SEMANA.

É PRECISO DAR VISIBILIDADE AOS MOVIMENTOS : RUAS E AVENIDAS SÃO PREFERENCIAIS.

Fontes – Vídeos consultados:
Violência no Brasil 

Conexões 2015 – Violência, Criminalidade e adolescência.

Venezuela no fundo do poço – Completo

Criminalidade apavora moradores de Porto Alegre…

Revoltante – A maior prova que o Brasil não…

Onda de violência e criminalidade ATERRORIZA…

Os 10 Países Mais Seguros & Pacíficos do Mundo

 

UNIÃO NACIONAL EM DEFESA DA PÁTRIA E FAMÍLIA


LIBERDADE DE EXPRESSÃO E INTERAÇÃO ENTRE OS BRASILEIROS

Esta é uma página de interação entre os brasileiros residentes aqui no Brasil e no exterior e podem enviar informações em textos, fotos, vídeos, mensagens, interagindo sempre com a nossa causa que é o intervencionismo. Use nosso e-mail para contatar conosco.  As informações enviadas ficarão por tempo determinado na página, dependendo da quantidade recebida e do espaço disponível.

SOME-SE A NÓS. SEREMOS UMA GRANDE FAMÍLIA.